A Plataforma

QUEM SOMOS E O QUE PROPOMOS!

Nota Prévia

Por razões de ordem ética e por respeito à verdade, cronológica e factualmente falando, deve ser realçado que a “Plataforma Cívica”, que a seguir se apresenta, não apareceu do nada nem do vazio. Ela surge e assenta no trabalho de dezenas de pessoas -a maioria no anonimato e sem pretenderem protagonismos- que durante anos e com o seu entusiasmo e “carolice” foram dando corpo e forma às preocupações que, a muitos de nós, passavam desapercebidas.

Não seria sensato nem adequado estar aqui a citar essas pessoas pelos seus nomes. Fica o reconhecimento de todos nós, cidadãos e organizações, de que sem eles tudo poderia ter sido diferente e, quiçá, nem sequer tivéssemos chegado onde hoje estamos.

Quem não sabe reconhecer o esforço, o empenhamento e a perseverança dos que souberam “ver” antes de nós, dificilmente poderá, de forma coerente, dar continuidade ao seu trabalho.

A “Plataforma Cívica” é “jovem” nos seus contornos atuais mas recolhe e acolhe o acervo, sobretudo opinativo e documental de muitos e muitas companheiros e companheiras.

Bem hajam!

 

A “Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não”, constituiu-se, formalmente, no dia 13 de Junho de 2018 num Encontro realizado nas instalações da Cooperativa Cultural Popular Barreirense.

Esse Encontro foi convocado pelas seguintes associações:

– Associação Barreiro-Património, Memória e Futuro;

– Associação de Colectividades do Concelho do Barreiro;

– Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro;

– Cooperativa Cultural Popular Barreirense;

Em pouco mais de dois meses a “Plataforma Cívica” conta já com a adesão de mais de 80 cidadãos e organizações representativas do meio técnico-científico, profissional, cultural, sindical e autárquico da região.

A “Plataforma Cívica” é um espaço plural de opinião que tem como objectivo:

Rejeitar, por errada, a opção de ser feito uso civil da Base Aérea 6, no Montijo, para a instalação de uma infraestrutura aeroportuária complementar ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

A “Plataforma Cívica” constitui-se como um espaço aberto de acção e interacção entre cidadãos, associações e entidades que a ela pretendam aderir.

A “Plataforma Cívica” é um espaço plural que se bate, e baterá, pelo esclarecimento das populações envolvidas e que se compreendem no espaço territorial que vai dos concelhos de Lisboa, Loures e toda a zona compreendida pela Península de Setúbal.

A “Plataforma Cívica” é um espaço plural que privilegia o debate, sério e rigoroso, em torno das consequências económicas, ambientais, sociais, de segurança e saúde das populações abrangidas.

A “Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não”, identifica-se através do seu Manifesto e durará por todo o tempo que os seus promotores e subscritores entenderem.

A “Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não”, enquanto movimento de cidadania e participação cívica, encontra-se aberta à adesão de todos os cidadãos, organizações e entidades que têm como questão central: As Pessoas Primeiro.

Neste entendimento a “Plataforma Cívica” jamais se constituirá como espaço de substituição, de absorção ou apagamento de todas as outras iniciativas, movimentos e organizações já existentes ou que se venham a constituir com o fim de lutar contra a instalação de uma infraestrutura aeroportuária na península do Montijo.

A “Plataforma Cívica” pugna e pugnará pelo integral respeito pela Liberdade e pelo Direito, que a todos assiste nos termos Constitucionais, de expressar as suas opiniões.

A “Plataforma Cívica” assume-se como um espaço onde se somam as diferentes opiniões e vontades, independentemente das opções partidárias e credos de cada um e cada uma.

 

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com