Posição da Plataforma Cívica sobre a assinatura do “acordo” de 8 de janeiro de 2019.

PORTUGAL E OS PORTUGUESES NÃO TÊM RAZÕES PARA CELEBRAR.

AÇÃO DE PROTESTO 8 DE JANEIRO DE 2019 NO SAMOUCO.

 

Com alguma pompa e pouca circunstância, o Governo anunciou que irá realizar, amanhã dia 8 de janeiro pelas 15:00 horas, uma cerimónia de “assinatura do acordo de financiamento da expansão da capacidade aeroportuária de Lisboa”.

Perante tal “evento”, a Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não, vem afirmar o seguinte:

  • No quadro da sua permanente fuga ao esclarecimento público, o governo vem confirmar a sua capitulação perante os interesses privados da ANA/VINCI ao insistir numa “solução” sem futuro que irá comprometer, por largos anos, a concretização de uma verdadeira solução aeroportuária para a região de Lisboa e para Portugal.
  • De forma inaceitável o governo vem persistir numa lógica de “primeiro decide-se e depois estuda-se”.

Tal procedimento configura um intolerável acto de pressão e de chantagem, nomeadamente sobre a APA, Agência Portuguesa do Ambiente já que é sabido que ainda não existe Estudo de Impacto Ambiental aprovado. Ao mesmo tempo o governo pretende condicionar e manipular a opinião pública, as instituições do estado e demais órgãos de soberania.

  • O governo insiste numa “solução” que, bem recentemente, foi considerada como extremamente gravosa para as pessoas, para a sua saúde, para com o ambiente ao mesmo tempo que acrescenta fatores de risco para a sua segurança e a segurança aeronáutica. Riscos que, de todo em todo, não são passíveis de qualquer mitigação como pretende fazer crer o Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.
  • Na linha da preocupante opacidade e falta de transparência, o governo furta-se ao debate e ao esclarecimento públicos, nomeadamente quanto aos custos para o erário público e da óbvia limitação temporal que a opção pela Base Aérea do Montijo representa. Não é verdade que o uso da BA6 não traga custos a serem pagos pelo estado.
  • Para a “Plataforma Cívica” o que se impunha neste momento não era “celebrar” o acordo de financiamento mas sim por termo a esta má escolha pelo Montijo.
    Para a “Plataforma Cívica” o caminho passa, como o tempo e os factos já demonstraram e que o futuro irá confirmar, pela construção de um verdadeiro Aeroporto no Campo de Tiro de Alcochete. Esse sim um novo e moderno aeroporto internacional, construído de modo faseado, que o país precisa, com capacidade para solucionar os problemas da região de Lisboa e do país durante muitas décadas.
  • Face às encenações levadas a cabo pelos responsáveis governamentais e em nome da defesa dos interesses do país e das populações, da sua segurança e da segurança aeronáutica, da sua saúde e do seu bem-estar, em nome da preservação do ambiente, da avifauna e do património, a “Plataforma Cívica” irá expressar o seu descontentamento e protesto, nomeadamente amanhã dia 8 de janeiro aquando do referido “evento”, com pré concentração às 14:00 horas, no largo fronteiro à Junta de Freguesia do Samouco.
    A “Plataforma Cívica” apela, desde já, a todos e todas para que ergam a sua voz e o seu protesto contra o que pode vir a constituir um dos mais graves crimes contra as pessoas e contra o ambiente.

 

 

Barreiro, 7 de janeiro de 2019

Siga a Plataforma em:

Faça o primeiro comentário a "Posição da Plataforma Cívica sobre a assinatura do “acordo” de 8 de janeiro de 2019."

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*


WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com